Ensinando aos Pequenos: de zero a três anos

Alessandra Arce e Ligia M. Martins (orgs.)

É possível falar em ensino para crianças menores de três anos? A criança produz ,ou não, cultura? Pode-se dar aulas para bebês? Como se desenvolve a criança pequena? Podemos interferir em seu desenvolvimento? Quem trabalha no berçário, maternal e nas creches é professor ou educador? Estas e outras questões são objeto de análises e discussões nesta obra que pretende colocar o ensino como eixo do trabalho com os pequeninos. Para tanto, os autores aqui reunidos produziram textos que servem como auxiliares no pensar e fazer cotidiano das creches e salas de educação infantil, objetivando a formação integral da criança de 6 meses a 3 anos de idade.

Disponibilidade
Em estoque
de R$62,00 por R$49,60
.

Prefácio

Introdução

Capítulo 1
O que o cotidiano das instituições de educação infantil nos revela? O espontaneísmo x o ensino
Janaina Cassiano Silva

Capítulo 2
A formação de professores de educação infantil: algumas questões para se pensar a profissional que atuará com crianças de 0 a 3 anos
Marilene Dandolini Raupp e Alessandra Arce

Capítulo 3
O ensino e o desenvolvimento da criança de 0 a 3 anos
Lígia Márcia Martins

Capítulo 4
Considerações morfofuncionais do desenvolvimento do sistema nervoso
Carlos Alberto Vicentini, Maíra Aparecida Stefanini e Irene Bastos Franceschini Vicentini

Capítulo 5
A questão da agressividade em contexto escolar: desenvolvimento infantil e práticas educativas
Juliana Campregher Pasqualini e Marcelo Ubiali Ferracioli

Capítulo 6
É possível ensinar no berçário? O ensino como eixo articulador do trabalho com bebês (6 meses a 1 ano de idade)
Alessandra Arce e Janaina Cassiano Silva

Capítulo 7
A criança menor de três anos produz cultura? Criação e reprodução em debate na apropriação da cultura por crianças pequenas
Alessandra Arce e Merilin Baldan

Sobre os autores

"Língua de criança é a imagem da língua primitiva,
Na criança fala o índio,
a árvore o vento.
Na criança fala o passarinho.
O riacho por cima das pedras
soletra os meninos.
Na criança os musgos desfalam, desfazem-se.
Os nomes são desnomes.
Os sapos andam na rua de chapéu.
Os homens vestem-se de
folhas de mato.
A língua das crianças conta a infância em tatibitati e gestos.”
Manoel de Barros
Poeminhas pescados numa fala de João. (Record, 2001)

Mais Informações
Editora Alínea
ISBN 9786557550281
Edição 3
Ano 2021
Páginas 204
Formato 16 x 23 cm
Idioma Português

Veja Também