Revolução na Psicologia: da alienação à emancipação

Ian Parker

Este livro é sobre a psicologia, a forma como a disciplina traiu sua promessa de compreender e ajudar as pessoas e o que precisamos fazer para que os psicólogos trabalhem pela mudança social, ao invés de contra ela. A disciplina da psicologia, como um campo de estudo acadêmico e prática profissional, busca descobrir como nos comportamos, pensamos e sentimos, mas o conhecimento e a tecnologia que os psicólogos produzem servem para adaptar as pessoas à sociedade. Por ser a sociedade atual organizada em torno da exploração e da subordinação, até mesmo o psicólogo mais bem intencionado contribui para a alienação, para a separação de nós mesmos dos outros ou de nossas próprias habilidades criativas.

Disponibilidade
Em estoque
de R$57,00 por R$45,60
.

Apresentação para a Edição Brasileira

Introdução

1. O que é Psicologia? Conheça a família
2. Psicologia como Ideologia: individualismo explicado
3. Psicologia no Trabalho: observação e regulação da atividade alienada
4. Patologizando o Dissenso: exploração isolada e ratificada
5. Interesses Materiais: a fabricação da angústia
6. Condições Desumanizadas: regulando alternativas terapêuticas
7. Fortalecimento Profissional: bons cidadãos
8. Psicologia e Revolução: histórica, pessoal e política
9. Senso Comum: a cultura psicológica na esquerda
10. Elementos de Oposição: atuais lutas psicológicas
11. Reivindicações Transitórias: assumindo a psicologia
12. O Que Vem a Seguir? Leituras e Recursos

Referências

Este livro é sobre a psicologia, a forma como a disciplina traiu sua promessa de compreender e ajudar as pessoas e o que precisamos fazer para que os psicólogos trabalhem pela mudança social, ao invés de contra ela.
A disciplina da psicologia, como um campo de estudo acadêmico e prática profissional, busca descobrir como nos comportamos, pensamos e sentimos, mas o conhecimento e a tecnologia que os psicólogos produzem servem para adaptar as pessoas à sociedade. Por ser a sociedade atual organizada em torno da exploração e da subordinação, até mesmo o psicólogo mais bem intencionado contribui para a alienação, para a separação de nós mesmos dos outros ou de nossas próprias habilidades criativas.
O livro é para aqueles que querem mudar o mundo, para aqueles que tentam dar sentido à sua própria psicologia e estabelecer relações entre psicologia e política radical. Ativistas envolvidos em políticas anticapitalistas, antirracistas e feministas, frequentemente, tentam ligar grandes mudanças políticas com mudanças no mais íntimo nível das relações cotidianas. Ativistas precisam conhecer a psicologia e o que precisa ser feito para evitar que ela opere somente como um instrumento de controle social.
Aqueles que escolhem se formar como psicólogos, usualmente, o fazem porque querem ajudar outros e, por isso, este livro inclui recursos para auxiliar estudantes de cursos que incluem teorias psicológicas a passar pelos seus estudos e continuarem fiéis ao que esperavam da psicologia. Enquanto o texto principal apresenta uma argumentação sobre o desenvolvimento e a função da psicologia na sociedade contemporânea, as notas de rodapé oferecem referências detalhadas para que aqueles que trabalham dentro da psicologia possam buscar os argumentos e desenvolvê-los ainda mais. Muitos psicólogos sabem que há alguma coisa profundamente errada com a disciplina e, agora, nós vamos mostrar como podemos dar um salto no debate dentro e contra a disciplina de forma que possamos ir para além da psicologia para controle social em direção à emancipação individual e social.

Mais Informações
Editora Alínea
ISBN 978-85-7516-714-4
Edição 1
Ano 2014
Páginas 284
Formato 16 x 23 cm
Idioma Português

Veja Também