Olá visitante

Itens no carrinho: 0

Subtotal: R$0,00

Educação, Trabalho e Tecnologia

Autor(es): Newton Antonio Paciulli Bryan

Editora: Alínea

de R$50,00

por R$40,00

Disponibilidade: Em estoque

Disponível em
Educação, Trabalho e Tecnologia Educação, Trabalho e Tecnologia

A presente obra relaciona as transformações ocorridas no processo de trabalho sob o capitalismo com transformações no processo de elaboração e transmissão de conhecimento tecnológico. Com esse objetivo, são retomadas as teorias críticas de Hodgskin e Marx que apontam o lugar central do controle do conhecimento, tanto do ponto de vista lógico como do histórico, nas transformações efetuadas pelo capital no processo de trabalho

Prefácio

Introdução

Parte 1. Economia Política e Qualificação do Trabalho

Capítulo 1
Hodgskin e os Institutos dos Mecânicos
A economia política do trabalho de Hodgskin
Os institutos dos mecânicos

Capítulo 2
Marx: produção e difusão do saber
Desenvolvimento capitalista e apropriação do saber
A fábrica mecanizada: o saber como força produtiva do capital
Difusão do saber e trabalho produtivo

Parte 2. O “Sistema Russo” de Ensino das Técnicas Produtivas

Capítulo 3
Rússia, Século XIX: burocracia, modernização conservadora e emancipação dos servos
Os servos
Nobreza endividada
O medo da revolta dos servos
A Glasnost e a dramaturgia burocrática
Os grupos de interesses
Emancipação dos servos: “um grande negócio” para a nobreza

Capítulo 4
A Intelligentsia entre a Reforma e a Revolução
A intelligentsia Russa
A glasnost, o movimento estudantil e a “escola da contestação”
O populismo russo

Capítulo 5
Desenvolvimento do Capitalismo e Ascensão dos Tecnocratas
Origens da indústria russa
A tomada de consciência do atraso industrial
Desenvolvimento desigual e combinado da produção industrial
Os trabalhadores assalariados
A ascensão dos tecnocratas e grupos empresariais
Os tecnocratas e a educação

Capítulo 6
Dilemas da Política Educacional do Regime Autocrático
Modernização educacional e construção do Estado-nação
Política educacional de Uvarov: o atraso como necessidade
Educação na era das reformas
Reformistas, conservadores e a contrarreforma educacional

Capítulo 7
A Pedagogia analítica de Della-Vos
Nacionalização dos técnicos e independência tecnológica
A Escola Técnica de Moscou: de orfanato a laboratório pedagógico
O método analítico de ensino do ofício: concepção e operação
A difusão do método de Della-Vos
O método Della-Vos, o ensino tecnológico e o “americanismo” russo

Parte 3. Taylorismo: gestão tecnocrática e padronização do trabalhador

Capítulo 8
O Contexto da Gênese do Taylorismo: desenvolvimento do capitalismo, transformações no processo de trabalho e a formação do trabalhador nos Estados Unidos
Origem da produção capitalista nos EUA
O artífice e o controle do processo de trabalho
O imigrante entre o capitalista e o sindicato de ofícios
A manufatura de peças intercambiáveis
Administração sistemática
Padronização
Mecanização e parcelamento das tarefas
A crise do regime de aprendizagem
A produção empresarial do conhecimento
O engenheiro industrial
A aprendizagem sob o controle do capital: os centros de treinamento

Capítulo 9
O Ideário Taylorista e a Eficiência Tecnocrática
O artífice fidalgo
Eficiência e salário
Concepção taylorista de homem
Sociedade de massa e tecnocracia: o ideal taylorista de sociedade

Capítulo 10
Da Fábrica-caserna à Fábrica-escola
Em busca de um novo regime disciplinar
A supervisão funcional
A tarefa

Capítulo 11
Os Avatares do Taylorismo

Capítulo 12
Os Bolchevistas e a Organização do Trabalho: o taylorismo como tecnologia

Conclusão

Referências

Edição
ISBN 978-85-7516-390-0
Páginas 344
Formato 16 x 23 cm
Idioma Português

De todos os produtos do engenho humano, provavelmente o conhecimento é o único que pode ser transferido de uma pessoa a outra sem que esse ato signifique uma diminuição do estoque de quem o transferiu. Entretanto, em todas as áreas da vida social, o conhecimento é submetido a um conjunto de mecanismos que o tornam monopólio, cuidadosamente protegido, de pessoas ou instituições. A razão dessa aparente contradição já havia sido desvendada por Bacon no início da moderna sociedade capitalista: o saber é po­der. Divulgar o saber implica transferência de poder e, logo, a al­teração do peso relativo, do ponto de vista político, de quem o trans­fere e de quem o recebe.
A presente obra relaciona as transformações ocorridas no processo de trabalho sob o capitalismo com transformações no processo de elaboração e transmissão de conhecimento tecnológico. Com esse objetivo, são retomadas as teorias críticas de Hodgskin e Marx que apontam o lugar central do controle do conhecimento, tanto do ponto de vista lógico como do histórico, nas transformações efetuadas pelo capital no processo de trabalho; primeiramente, para destruir o artesanato e formas derivadas de organização do trabalho baseadas na posse de um saber considerado “segredo do ofício” e, posteriormente, para a elaboração de formas de organização e planejamento do processo de trabalho (Taylor) articuladamente com o ensino deste nas escolas profissionais ou na própria fábrica, a fim de garantir seu pleno domínio. Este livro é dirigido, portanto, aos leitores interessados em discutir o modo como o conhecimento ocupa um lugar central na moderna sociedade capitalista e aos interessados empenhados em transformá-la.

* Imagens meramente ilustrativas, não representam fotos reais do produto.